Com o passar dos anos, é normal que a pele vá perdendo a sua elasticidade e se torne cada vez mais flácida. No entanto, a flacidez facial pode ser desencadeada por outros fatores além da idade, como o tabagismo, o consumo de drogas ou álcool, alimentação inadequada, obesidade, estresse e excesso de exposição ao sol. Quando está aliada à maior expressividade dos músculos da mímica facial, os indivíduos mais flácidos desenvolvem rugas mais profundas.

O problema se manifesta na pele da face e do pescoço, principalmente, em decorrência da perda de elastina e colágeno, que são as substâncias responsáveis pelo aspecto da pele. Esse transtorno estético incomoda, homens e mulheres, em idades variadas com mais intensidade nas mulheres no período pré e pós menopausa. Associada à privação hormonal, pode gerar problemas de depressão e autoestima

Quais são os sintomas?

  • Pele em excesso na região abaixo do queixo e do pescoço;
  • Bolsas nos olhos;
  • Queda das pálpebras superiores;
  • Bochechas com aspecto caído;
  • Sulcos nasolabiais profundos;
  • Linhas de marionetes (paralelas aos lábios);

Com o avanço dos métodos e procedimentos de estética, hoje é possível ter acesso a uma grande variedade de tratamentos para a flacidez facial.

Tratamentos médicos válidos para flacidez

Atualmente, os consultórios dermatológicos oferecem as mais variadas soluções para tratar a flacidez facial, os procedimentos feitos sob anestesia local, podem incluir:

  • Radiofrequência;
  • Peelings profundos (fenol, ácido tricloracético e laser);
  • Toxina Botulínica (nunca é usada isoladamente para pacientes com flacidez, é parte de um conjunto de medidas e quando usada nos pontos certos, com planejamento adequado, eleva pálpebras, sobrancelhas e reduz linhas de tensão do pescoço);
  • Laseres subablativos que alcançam planos mais profundos da derme e dos próprios músculos faciais tem sido utilizados com sucesso. A exemplo do que se usa hoje em tratamento para flacidez da mucosa genital, o Laser (Erbyum 2940nm) pode ser usado através da cavidade oral para estimular fibras colágenas profundas e melhorar a flacidez da face;
  • Preenchedores como ácido hialurônico e hidroxiapatita de cálcio, são injetados profundamente sob a pele de modo a elevar as depressões criadas pela flacidez devolvendo o contorno e as proporções faciais;
  • Fios de sustentação (aplicados sob a pele, feitos de ácido poliláctico e polidioxona, são indutores de retração da pele e melhora dos contornos faciais);
  • Microagulhamento (tem sido usado associado com cremes ou peelings para estímulo de colágeno e melhora da firmeza da pele);
  • Ultrassom focado para tensionamento de estruturas profundas dos músculos faciais e cervicais;
  • LED (Luz emitida por diodos) e LIP ( luz intensa pulsada) são terapias ainda utilizadas de modo complementar e, preventivamente, para casos mais leves;

Para escolher o tratamento mais adequado, é fundamental ter o auxílio de um dermatologista qualificado por residência médica reconhecida pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, www.sbd.org.br

Terapias adjuvantes e de manutenção

  • Massagens faciais: As massagens faciais com cremes rejuvenescedores (em geral, ricos em vitaminas, colágeno e retinol) podem ser feitas por conta própria, diariamente, ou em clínica com periodicidade regular.  Servem para melhorar o aspecto da superfície da pele trazendo benefícios leves para a flacidez. São obrigatórios no sentido de prevenir e reduzir a intensidade do processo de envelhecimento cutâneo;
  • Máscaras naturais: Com os avanços da indústria de produtos de estética também é possível encontrar no mercado diversas linhas de produtos naturais voltados para a beleza que podem ajudar a reduzir os efeitos da flacidez na face. Além disso, você pode fazer a sua própria máscara natural com ingredientes como hortelã, clara em neve, gelatina incolor, mel e água, entre outras receitas. Do mesmo modo que as massagens, o nível de penetração desses ativos nas áreas mais profundas da pele é pequeno constituindo-se esses tratamentos em terapias coadjuvantes e de manutenção.

Quais são as formas de prevenção?

O fato é que, uma hora ou outra, a pele do rosto de todas as pessoas vai ficar mais flácida, já que essa é uma das características naturais do organismo com o passar da idade. No entanto, você pode prevenir a flacidez facial tendo uma alimentação adequada e equilibrada, praticando exercícios e evitando vícios, como o álcool e o cigarro, entre outros.

Cuide de sua pele facial com cremes, hidratantes, rejuvenescedores e protetor solar de alta qualidade. Afinal, essa ainda é uma das melhores formas de conservar o aspecto e a saúde da pele facial, além de ajudar a retardar as marcas de expressão e rugas.